Ministério da Defesa

Preparação
para o evento

Há, pelo menos, quatro anos as Forças Armadas brasileiras preparam-se para atuar na matriz de segurança da Copa do Mundo de 2014, num processo de treinamento constante que busca, também, acompanhar o que é feito em outras partes do mundo.

Observadores militares brasileiros foram enviados para as Olimpíadas de Londres, em 2012, e também para a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, com intuito de acompanhar in loco o que foi preparado para a segurança desses eventos e utilizar essa experiência para otimizar as ações em território brasileiro.

Experiências anteriores em grandes eventos, até aqui bem-sucedidas, também contribuíram para o preparo dos militares no Brasil.

É o caso dos jogos Pan-americanos, dos Jogos Mundiais Militares (JMM) e, em 2013, da Conferência Mundial Rio+20, em que o Ministério da Defesa foi responsável pela coordenação das ações de segurança.

Outra base de referência da preparação para Copa 2014 foi o plano de segurança executado para a Copa das Confederações, também em 2013.

Durante a competição, foram mobilizados 19.400 homens das Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica) nas seis cidades-sede do evento, além de 1.120 homens das tropas especializadas e 400 militares de comando e controle.

O modelo de atuação, que envolveu o trabalho articulado com órgãos de segurança pública federais, estaduais e municipais, foi avaliado positivamente por técnicos, organizadores e observadores internacionais. O planejamento executado garantiu a realização do evento sem que qualquer incidente que ameaçasse a competição fosse registrado.

Voltar ao topo